MÉXICO


México está localizado na América do Norte, fazendo fronteira ao norte com os Estados Unidos, e ao sur com Guatemala e Belize. De acordo com as cifras do INEGI (Instituto Nacional de Estatísticas e Geografia de 2015, no México conta com uma população de 119.938.473 habitantes, dos quais 48,6% são homens. Sendo mais específico, no México assistem 15.069.930 (12,6%) homens jovens, ou seja, que têm uma idade entre 15 e 29 anos de idade. De acordo com o Conselho Nacional de Avaliação da Política de Desenvolvimento Social, apesar de ser a 15ª potência econômica do mundo, o 41,9% da população vive em situação de pobreza, e o 7,4% em condições de pobreza extrema, ou seja quase a metade da população, além disso, o 20,2% não conta como acesso aos serviços de saúde.


A realidade da comunidade LGBT no México não é muito distinta do resto da América Latina, ao ser vítima de discriminação por parte da sociedade e da política pública. A pesquisa Nacional sobre discriminação mostrar que eu 32% da população não alugaria 1/4 na sua casa a uma pessoa gay ou lésbica, o 36% a uma pessoa que vive com HIV e o 37% não faria o mesmo com uma pessoa trans. Não é de surpreender, que segundo a mesma pesquisa, o 30,1% da população LGBT no México declarou ter sido discriminado nos últimos 12 meses, e o 41,8% declarou que no último ano lhes foi negado alguns dos seus direitos por sua orientação sexual.

Relacionado com a violência e a perseguição para com a comunidade, México é o segundo país com maior índice de crimes por homofobia na América Latina. Entre 2012 e 2018 registraram-se pelo menos 473 assassinatos a pessoas da diversidade sexual (6,5 homicídios por mês) sendo as mulheres trans a população mais afetada, seguida dos homens gay. Pelo menos o 60% das vítimas tinha um signo de tortura. Em relação com as violações dos direitos humanos por parte do Estado, o informe especial da Comissão Nacional dos Direitos Humanos sobre violações aos direitos humanos e delitos cometidos por homofobia, menciona que os corpos de segurança locais são os principais responsáveis, seguindo pelas autoridades e pessoal do centro de reclusão, e as agências do Ministério Público.

Apesar de tudo, México como está com algumas disposições legais para a proteção da comunidade LGBTI+. No ano 2011, uma reforma da Constituição no primeiro artigo Inclui de forma explícita a preferência sexual as proibições por discriminação. A discriminação por orientação sexual encontra ser tipificada como delito nos códigos penais de sete estados da república. Da mesma forma, em 2008 foi reformada a Lei do Seguro Social e a Lei do Instituto de Segurança e Serviços Sociais dos trabalhadores do Estado, para reconhecer os direitos dos casais Do mesmo sexo. Por último, em 2003 foi estabelecida a Lei Federal para Prevenção e eliminação da discriminação.

No ano 2015 a Suprema corte de justiça da nação deu um falho de inconstitucionalidade das leis que limitam a união matrimonial exclusivamente um homem e uma mulher, sendo discriminatórias. A raiz disso 11 estados reconhecem, encher o Código Civil ou familiar, o matrimônio igualitário.


Em México existem 164.657 pessoas vivendo com HIV/Aids, no ano 2018 se apresentaram 16.755 novos casos. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística e Geografia, 84,9% dos casos de Aids, e o 84,1% de HIV no México em 2018 correspondem a homens, pelo que é o grupo onde está focalizada a epidemia. As cidades que apresentam porcentagens mais altos de casos de Aids em homens entre 25 e 39 anos. No México a prevalência encontra-se em homens que fazem sexo com homens, pessoas que realizam trabalho sexual, e usuários de drogas injetáveis. Estima-se que no México a prevalência do HIV em HSH Varia entre 10 e 15%, Mesmo que estima-se que em mulheres transgênero é de 17%. Estima-se que no México somente o 39,8% dos HSH Tem realizado o teste e conhece o seu resultado, em contraste com a população de mulheres transgênero e trabalhadoras sexuais que chega ao 65,8%. Mas do 52% de novos casos de HIV acontecem na população de HSH.

Com respeito ao marco legal para a proteção de pessoas que vivem com HIV no México, na Lei Geral de saúde, o art. terceiro estabelece que a secretaria de saúde e os governos locais devem realizar atividades de prevenção de doenças transmissíveis, entre elas o HIV.Por último, a norma oficial mexicana para a prevenção e controle da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana, procurar informar as atividades de prevenção e controle de HIV

Com respeito a provisão de serviços o Estado garantir o tratamento anti retrô viral a todas as pessoas que tenham seguro social ou não. Até início de 2019, contava-se com uma estratégia de financiamento público para organizações da sociedade, que realizavam prestações de serviços e implementação de projetos de prevenção combinada de HIV e com respeito a provisão de serviços o Estado garantir o tratamento anti retrô viral a todas as pessoas que tenham seguro social ou não. Até início de 2019, contava-se com uma estratégia de financiamento público para organizações da sociedade, que realizavam prestações de serviços e implementação de projetos de prevenção combinada de HIV e IST, até o seu cancelamento pelo governo atual.

Con respecto a la provisión de servicios, el Estado garantiza Tratamiento Antirretroviral a todas las personas, tengan seguridad social o no. Hasta inicios del 2019, se contaba con una estrategia de financiamiento público para organizaciones de la sociedad, que realizaban prestación de servicios y la implementación de proyectos de prevención combinada de VIH e ITS, hasta su cancelación por el governo atual.


Organizaciones colaboradoras de GayLatino en México:

Coalición Mexicana LGBTTTI+

https://www.facebook.com/mexicolgbttti/

mexicolgbttti@gmail.com

Movimiento Nacional de Lucha contra el VIH/Sida

https://www.facebook.com/Movimiento-Nacional-de-Lucha-contra-el-VIH-379970289278612/?ref=nf&hc_ref=ARRKqs94OwSXGNONH9K3OeUQreT9nFxPsZInKl3tlJhM1wyIXULC4TuBRgEQOpD9iio

Da mesma maneira se trabalha com organizações que têm representações no México, ou seja redes internacionais ou regionais.

NSWP (https://www.nswp.org/es)

RedLacTrans (http://redlactrans.org / info@redlactrans.org)

Representaciones de ICASO y MPCAT y la delegación comunitaria del FG son llevadas por el coordinador de GayLatino