GAYLATINO

Somos uma rede de gays latinos

Os homens gays latinos nos unimos para incidir nas políticas públicas dos nossos países e militar de maneira regional no avanço dos direitos humanos, no atendimento ao HIV e outras IST e em políticas públicas que garantam nosso direito ao prazer.

GayLatino nasceu em Curitiba (Brasil) no ano 2015 da mão de 60 ativistas de países como Argentina, Bolivia, Brasil, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Guatemala, México, Nicaragua Paraguai, Peru e Uruguai.

Nossa rede tem o propósito de construir uma cultura de apoio e propósito coletivo para homens gays da América Latina, suas famílias e comunidades.

Buscamos contribuir à história do movimento regional LGBTI+ aprofundando na garantia plena dos direitos humanos, incluindo tambem o atendimento ao HIV e a conquista do matrimonio igualitario

O patriarcado, o machismo, o colonialismo, o racismo e os fundamentalismos fazem com que os homens gays latinos sejamos vulneráveis de diferentes maneiras. Direitos humanos como o trabalho digno, a educação, a saúde, a moradia, servicios sociais, a justiça, a segurança e outros nos são negados a causa destas discriminações às que estamos expostos.

Por isso unimos forças numa rede de ativistas, não de organizações, para nós enriquecer de diferentes perspectivas e lideranças particulares e humanas.

Nossa missão.

A Rede GayLatino promove e defende a liberdade, igualdade e equidade, o acesso à saúde integral, à justiça e à educação para o pleno exercício livre de discriminação e violência nos direitos humanos de homens gays latinos.

Nossa visão.

Nossa visão é de uma América Katina que respeita, protege e celebra a vida dos homens gays latinos.

Os valores que nos definem

Diversidade

Igualdade

Visibilidade

Orgulho

Solidariedade

Nossas ações

Ao longo destes quatro anos temos realizado encontros anuais em localidades como Curitiba (Brasil), CDMX (México), Rosário (Argentina) e Vilheta (Paraguai).

Mantemos uma estreita e fluente comunicação entre ativistas para discutir sobre o que está acontecendo na região, articular iniciativas a nível internacional e dar e solicitar apoio ante situações de emergência.

Realizamos campanhas de comunicação para contribuir à toma de conciencia e exercer pressão sobre temáticas referentes ao HIV e direitos humanos vinculados à nossa população.