cover

ATRAVÉS DE GRUPOS DE REFERÊNCIA

Esse comitê é formado por especialistas em diferentes áreas, do setor acadêmico, da administração pública ou de outros setores, para assessorar e orientar estrategicamente o Comitê Gestor e seu Comitê Executivo. Os membros do Comitê Consultivo agem individualmente. As principais funções e abordagem do Comitê Consultivo incluem: Assessoria ao GayLatino sobre maneiras de melhorar os laços com aliados e outros mecanismos de cooperação; Garantir o uso eficiente e eficaz dos recursos disponíveis para a rede; Abordar questões relevantes para a resposta e eficácia das ações do GayLatino; Garantir que as diretrizes de rede sejam seguidas, para fins de responsabilidade; Revise as estratégias para garantir o trabalho mais eficaz do GayLatino. Para garantir que as ações da rede sejam guiadas com uma abordagem comunitária, o Comitê Consultivo também servirá como link direto para redes e outros grupos de reflexão mais diversos.

Você pode enviar sua Manifestação de Interesse ao Grupo de Referência da Juventude neste formulário.


TERMOS DE REFERÊNCIA DOS PARCEIROS GAYLATINO

Podem ser membros do GayLatino, a título pessoal, todos os ativistas líderes, especialistas treinados e experientes no assunto da rede, identificados como homens cisgêneros e identificados como gays vivendo na América Latina e no Caribe, bem como latino-americanos que residem em outras partes do mundo e se identificam como latinos e gays; maiores de 18 anos, que correspondam e apoiem os objetivos da rede e que atendam às seguintes condições:

  • Estar interessado nos objetivos e metas da Associação;
  • Aceitar os Estatutos, Regulamentos do Regime Interno e formalizar seu registro de acordo com os procedimentos nele previstos;
  • Ter liderança ética, política, cultural ou científica e com experiência nas estratégias de trabalho da Associação;
  • Ter habilidades eficazes para preparação, monitoramento e elaboração de relatórios;
  • Ter conhecimentos de informática, gerenciamento de e-mail e participar regularmente de redes sociais;
  • Ter acesso fácil e regular à Internet;
  • Ter experiência e liderança demonstráveis ​​no campo do HIV, gênero, direitos humanos e / ou questões LGBT na região;
  • Ter capacidade e dinamismo para trabalhar com um grupo diversificado de pessoas;
  • Ter a possibilidade de trabalhar estrategicamente em grupos;
  • Ter habilidades de diplomacia;
  • Ter algum conforto em falar em público; e
  • Possuir experiência demonstrável em fóruns nacionais, regionais e internacionais.